sábado, 1 de fevereiro de 2014

Carlos Magno está morrendo aos poucos


A equipe da Rádio FM Feijó tirou esse dia de quarta-feira, 29, para fazer visitas às famílias carentes e levar ajuda a quem estava precisando. Entre essas pessoas encontradas está Carlos Magno, um carioca de 60 anos e que há 30 mora em Feijó.
Calor é irmão de um dos melhores médicos que passaram por essas bandas. Ele era o famoso Dr. Zé Luiz. Carlos está abandonado e morrendo aos poucos dentro de um quarto de um quarteirão a espera de quem possa ajudá-lo.

Carlos Magno chegou a Feijó em 1987, fez um bom casamento com a filha do ex-prefeito Lívio Severiano, tinha um bom relacionamento com a sociedade, além de ser um excelente técnico em refrigeração. Ele concertou mais 30% das geladeiras, freezer e geleiras existentes no município.

Doente, ele teve que procurar tratamentos em sua terra natal, o Rio de Janeiro onde passou seis meses. Quando voltou já debilitado pela forte diabete levou o maior susto da vida. Sua Esposa, Graça tinha ido embora para Rio Branco e levado tudo que ele tinha. Inclusive o seu material de trabalho. Ele conta que só ficou com a roupa do corpo.

Hoje, muito doente, sem nem uma fonte de renda e sem poder trabalhar, ele está morando dentro de um pequeno quarto em um quarteirão sem nada poder fazer. Ele contou chorando aos repórteres da Rádio FM que às vezes passa até de dois dias sem se alimentar porque não tem com quer comprar. Já não morreu de fome porque os vizinhos lhe dão comida.

Os dedos de seu pé direto estão apodrecendo por conta do diabete. Na última vez em que esteve com um médico esse falou que Carlos pode ter que amputar a perna. Carlos está sozinho, abandonado e morrendo aos poucos a espera que alguém posso lhe ajudar.Ele está pedindo socorro de seus ex-amigos e da população.



Amargurado pela solidão e pelo esquecimento dos amigos ele mostra o pé que está com dedos apodrecendo

Fonte: Radio Feíjo

Nenhum comentário:

Postar um comentário